21 outubro 2007

O Sarau da Autarquia

Muitas rábulas, anedotas, música, cor e alegria, foram a tónica dominante no sarau realizado pela autarquia Mangualdense, na passada sexta feira.
O momento alto aconteceu quando em cena entrou o Sr. Engenheiro. Esteve ao nível que já nos habituou com a representação do “professor”. Na sua rábula, impunha aos alunos as suas ideias, Marxistas / leninistas … «meus meninos, isto é uma decisão politica, ou aceitam ou serão executados em praça pública!», foi neste momento que se deu a revolução dos Antúrios, flor essa escolhida, pelo seu Exotismo, Beleza e Durabilidade incontestada. Momento que foi aplaudido de pé.
No final todos os presentes foram unânimes a afirmar, «foi tão lindo! pena foi, na altura da peça, o “Professor” não ter tempo de apresentar no vídeo projector a sua turma dos “Aviões”, penso que faltou essa parte.» Disse um Presidente de Junta à nossa reportagem.
Descontente saiu o Dr. Graxista, candidato a futuro Presidente de Administração da nova Associação das Parcerias Público Privadas que desabafou no final do espectáculo, «Já vi esta peça duas vezes, gostei mais da primeira, até porque esta segunda versão não contemplou a “ boca seca” quando sai para fora da sala para beber um copito e depois a encenação final do “sopro na consciência” que o leva a sair de cena em ombros para o Centro de Saúde. Por isso estou desiludido, paguei estou a pagar bilhete e não estou a ser servido».

1 comentário:

Segunda-feira disse...

O Terreiro, cego pela política e pela perseguição (imcompreendida) a uma determinada pessoa da CMM) hipotecou a seriedade da informação.
Com estas ultimas peças diria que estamos perante uma nova versão da velha "Gaiola Aberta"...