12 outubro 2006

Autarquia Mangualdense “obrigada” a honrar compromissos

Pais do Amaral, pediu à Câmara Municipal de Mangualde para honrar os compromissos assumidos, aquando das negociações para a implantação de uma rotunda na Cruz da Mata, junto à GNR.
O muro da Mata dos Condes, na Cruz da Mata, foi recuado, para se proceder ao alargamento da via onde foi colocada uma rotunda. A Autarquia, cumpriu em todos os detalhes, recolocando o muro exactamente como ele originalmente se encontrava, até porque as obras estavam sob a tutela do IPPAR.
Contudo, adiantaram ao terreiro que a autarquia de Mangualde não tinha colocado a iluminação como negociado antecipadamente com Pais do Amaral, e este, obrigou o executivo a honrar os seus compromissos.
Na passada semana, trabalhadores da câmara Municipal, começaram a levantar o paralelo do passeio para implantação dos tubos de electricidade.

Prevendo-se a resolução do diferendo entre o executivo da Câmara de Mangualde e Pais do Amaral, proprietário da Mata dos Condes.

10 comentários:

al cardoso disse...

Entao nao seria mais facil e barato ter-se feito a obra da primeira vez?
Parece que certos (ou todos) autarcas desejam e que as obras nao sejam feitas como deve ser da primeira vez para poderam apresentar despesa.
Por "aqui d'Algodres" tambem temos casos semelhantes, infelizmente.

Um abraco de amizade.

pistoleiro disse...

Mas vai ou não vai cumprir?, agora vejam em 1º lugar quem são os culpados por nao se cumprir com o acordo, pode ter sido nigligencia dos funcionarios da CMM, pode nao ter sido possivel, por algum motivo de obras, etc.

omocho disse...

não se cumpriu porque o general não se lembrou. Aliás esta rotunda foi dada como concluída num boletem municipal já lá vão anitos.. e as obras continuam

Anónimo disse...

A OBRA NÃO FOI FEITA NA TOTALIDADE DA PRIMEIRA VEZ, PORQUE A CMM SÓ SABE FAZER AS COISA ÀS PRESTAÇÕES.
E MAS EU ATÉ COMPREENDO, POIS OS FUNCIONARIOS SÃO TANTOS, ASSIM SEMPRE PODEM PARECER MAIS OCUPADOS, E O QUE ERA UMA OBRA PASSOU A SER DUAS... DIGAM LÁ QUE A CMM NÃO SE FARTA DE TRABALHAR...

antonio disse...

Pois, é que a propriedade é do senhor Pais do Amaral, se fosse do zé da esquina, a Cãmara estava-se borrifando para os contratos!É triste, mas é verdade!

Crónicas de Ariana disse...

Só tenho pena que a estrada de acesso ao Bairro da Imaculada Conceição permaneça naquele estado... apenas tem alcatrão até ao portão de acesso à garagem da GNR.
Não temos nenhum Sr. Pais do Amaral a morar naquele bairro... pois temos que esperar...

north disse...

O que está mal, para mim não è este caso. Se repararem, em praticamente todas as obras de norte a sul do pais isto acontece! passa a EDP, rebenta e põe tubos, de seguida o gás faz o mesmo depois as telecomunicações, Etc.
Falta de planeamneto e trablaho em equipa! cada um trbalha para si.

o mangas disse...

Pelo que me apercebo quem tem o poder de mandar fazer ou desfazer, é precisamente quem o não deveria ter.
Pelo que me apercebo os serviços técnicos são desautorizados e não lhes é concedido poder de decisão algum.
Pelo que me apercebo a graduação da tropa é mais autorizada que a graduação técnica civil.
Se calhar estou errado, mas não me parece!
Portanto, situações como estas não são de todo surpreendentes.

Irmãos Dalton disse...

A obra estando inicialmente sob a tutela do IPPAR, tinha de ter responsável, engenheiro, encarregado, pedreiro, eletrecista servente, pincho, tivesse o que tivesse, aqui se viu mais uma vez a falta de palavra dos responsáveis do Lg Dr Couto, que não honram os compromissos que assumem. E aqui pensaram estes gajos estão lá para baixo, não querem saber nada disto, por isso não vale a pena colocar nada... Enganaram-se, saiu-lhes o tiro pela culatra... Ups, estou a difamar pessoas inocentes...

pmfl disse...

Novidade era a CMM fazer as obras de uma só vez! Teria sido muito mais fácil ter resolvido esta questão quando o muro foi recolocado.
Será que a iluminação não foi planeada desde que houve as negociações com Pais do Amaral?! Será que parte da negociação foi "esquecida"? Ou será que na CMM cada um faz o que lhe apetece sem ser responsabilizado por isso?
Ainda que desta vez alguém obrigou a câmara a honrar um compromisso!

Um abraço